terça-feira, 17 de junho de 2014

Os malefícios do cigarro p/ a sua saúde/corpo e como parar de fumar



Oi, gente. Quebrando um pouco o clima de Copa, p/ um assunto que não tem nada a ver c/ isso, mas tem tudo a ver c/ saúde, resolvi postar sobre o cigarro e seus malefícios. Dedico esse post à minha amiga +Patricia Bezerra, que está querendo parar de fumar, p/ que lhe sirva de inspiração e p/ outros que também
estejam precisando, ok? O cigarro pode causar cerca de 50 doenças diferentes no nosso corpo, principalmente doenças ligadas ao câncer, circulação, coração e doenças respiratórias. Essa são as principais causas de morte por doença no Brasil, sendo que o câncer de pulmão lidera o ranking de morte por câncer.
 
Quanto mais cedo se começa a fumar (aliás, não só fumar, cigarro e outras drogas) piores são as consequências, pois as crianças e adolescentes, por terem o cérebro ainda imaturo, estão propensos a terem atrasos no desenvolvimento e prejuízos cognitivos. O quanto antes e largar o cigarro, melhor p/ saúde. As substâncias nele presente geram danos imediatos e acumulados, prejudicando a saúde da pessoa como um todo e aumentando o risco de desenvolver várias doenças.
 
Numa única tragada inala-se 4700 substâncias tóxicas (!!!), dessas, 3 são tidas como as piores. São elas:

 


  1. Nicotina: responsável por causar dependência, chega ao cérebro mais rápido até do que a própria cocaína, seu uso é associado a problemas vasculares (de circulação sanguínea) e cardíacos;
  2. Monóxido de Carbono (CO): você não leu errado, é aquele mesmo que sai do escapamento dos carros. Ele se junta c/ a hemoglobina do sangue e diminui a oxigenação sanguínea do corpo. Por isso que alguns fumantes têm dores de cabeças depois de ficar horas sem fumar. É que durante esse período, como não há o CO, a oxigenação aumenta, voltando ao normal, só que o corpo, por não estar mais acostumado c/ tanta oxigenação acaba reclamando mesmo, daí as dores de cabeça;
  3. Alcatrão: em sua composição agrega várias substâncias cancerígenas tais como chumbo, polônio e arsênio. Todo câncer que tem a ver c/ fumo (como laringe, estômago e boca) está ligado ao alcatrão também.
 
 A junção desses 3 na composição do cigarro o tornam muito nocivo à saúde. Basta saber que a principal causa de morte de câncer entre homens brasileiros (90%), se deve ao fumo. No Brasil, o tabagismo leva a óbito mais de 120.000 por ano. Dá p/ acreditar que o fumo foi incentivado pela propaganda e pelo cinema como algo charmoso e sofisticado? Hoje em dia, graças a Deus, não é mais assim e o acesso à informação é bem maior bem como as pesquisas nessa área avançaram e sabemos que o cigarro não traz nada de bom, muito pelo contrário. Inclusive, até quem não fuma, deve tomar cuidado, pois os fumantes passivos também desenvolvem doenças relacionadas ao tabaco, por conta da inalação. Por isso é proibido fumar em lugares fechados, é preciso se respeitar o próximo.
 


Malefícios do tabaco:
 
  • Redução da liberação de oxigênio p/ os tecidos;
  • Irritação e inflamação da gargatna, vias aéreas e olhos;
  • Aceleração da arteriosclerose;
  • Na boca, muda o hálito, facilita o surgimento de cáries, irrita a gengiva, escurece os dentes, causa mudança nas papilas gustativas, alterando o paladar de quem fuma. Aumenta os riscos de câncer de boca, laringe, língua, esôfago, estômago, pâncreas, bexiga, rim, faringe, colo do útero, mama, intestino, reto e próstata (além de pulmão, claro, que aumenta de 10 a 20 vezes a chance de desenvolver que um não fumante);
  • Aumento dos radicais livres, que lesam as células e causam envelhecimento precoce;
  • Aumento da acidez do estômago;
  • Redução do colesterol bom (HDL);
  • Vaso constrição e redução da quantidade de sangue nos tecidos;
  • O pulmão perde a elasticidade, ocasionando uma destruição parcial da estrutura desses órgãos;
  • É possível desenvolver câncer de fígado pois a nicotina quando é metabolizada vai direto p/ lá;
  • Aumento da pressão, frequência cardíaca, em 3 vezes o risco de motre por infarto de homens c/ menos de 55 anos.;
  • O fumante pode sentir náuseas; 
  • Aumenta o risco de doenças coronárias, tais como infarto do miocárdio e angina do peito;
  •  Aumenta o risco de derrame;
  • Bronquite crônica;
  • Enfisema pulmonar (o fumo é responsável por 90% dos casos e aumenta a incidiência em 10 vezes);
  • Diabetes;
  • Amigdalite;
  • Otite;
  • Osteoporose;
  • AVC (triplica o risco, sendo que 25% dos casos dessa doença se deve ao cigarro);
  • Estomatite;
  • Aborto;
  • Aneurisma da aorta;
  • Catarata;
  • Linfoma;
  • Periodontite;
  • Vertigem;
  • Sinusite;
  • Deslocamento precoce da placenta;
  • Cefaleia;
  • Trombose;
  • Varizes;
  • Tromboangeíte obligerante (afeta as extremidades do corpo, podendo chegar a ter que amputar membros);
  • Aumento do colesterol (por conta da ação da nicotina, que faz c/ que ele seja mais absorvido);
  • Aumenta em 10 vezes o risco de tromboembolia venosa e infarto em mulheres que tomam anticoncepcionais;
  • Impotência sexual;
  • Por conta da perda da capacidade respiratória e da dificuldade em eliminar o muco e catarro, o fumanete desenvolve tosse e chiado de ar;
  • Distúrbios de voz e rouquidão;
  • Infecções das vias respiratórias e crises de asma;
  • Rugas prematuras;
  • Celulite;
  • Dificuldade de cicatrização em feridas cirúrgicas;
  • Interfere negativamente no tratamento de doenças tais como: úlcera péptica, gastrite, angina, insuficiência cardíaca, esofagite de refluxo, bronquite, asma e enfisema;
  • Aumenta complicações pós–operatórias, especialmente em idosos, obesos e pacientes em tratamento de doenças cardíacas ou respiratórias;
  • Enfraquece o cabelo;
  • Inibem a produção de colágeno e elastina, fazendo c/ que a flacidez aumente;
  • Faz mal p/ o seu bolso (já pensou em quanto você gasta, por ano, alimentando esse vício? Quanto poderia poupar p/ si próprio ou p/ o futuro dos seus filhos?).



Em mulheres, fumar:
  • Aumenta as chances de ter osteoporose, principalmente após a menopausa;
  • Aumenta em 39% as chances de desenvolver doenças coronarianas e 22% o risco de acidentes vasculares cerebrais quando associado ao uso de contraceptivos orais;
  • Aumenta o risco de infertilidade;
  • Se gestante, aumenta em cerca de duas vezes a chance de abortar, de ter filho pramaturo ou com baixo peso;
  • Perder o bebê no período neonatal;
  • Menopausa precoce (e média, 2 anos antes);
  • Dismenorréia (sangramento irregular).



 
Em crianças, o fumo passivo:
 
  • São muito sensíveis à poluição atmosférica provocada pela fumaça do cigarro, em bebês, que podem ser fumantes passivos desde a gestação, aumentam as chances de terem infecções respiratórias em geral, bronquite e pneumonia;
  • Crianças fumantes passivas desda gravidez têm maiores chances de terem prejuízos no seu desenvolvimento, afetando até o rendimento escolar.
 
 
As perdas econômicas por conta do cigarro são grandes, seja p/ fumantes ou não-fumantes. Pesquisas demonstram maior índice de falta ao trabalho, queda de produtividade; aposentadorias precoces; mortes prematuras; custos com a manutenção de imóveis, aparelhagens, móveis, tapetes, cortinas, etc. danificados; incêndios rurais e urbanos; acidentes de trabalho e, acidentes de trânsito.
 
O total dos gastos sociais decorrentes do tabagismo supera em muito a arrecadação de impostos que ele proporciona: o câncer, segunda causa de morte por doença no país, é responsável por grandes gastos com tratamentos e internações hospitalares, uma vez que 90% dos cânceres de pulmão e 30% de todos os outros tipos de câncer são devidos ao tabagismo. 
    
As doenças cardiovasculares, primeira causa de morte no país, bem como a bronquite crônica e o enfisema, estão diretamente relacionadas ao uso de tabaco e geram importantes gastos na área da saúde. são muitas perdas, muitos gastos, além da diminuição da qualidade de vida do trabalhador.
Ainda há outros tipos de gasto que não tem como se medir, tais como sofrimento pessoal e da família dos usuários, toda do que eles passam, que nem sempre se leva em conta. Fico pensando que devem ter muitos interesses por trás disso tudo, por que se nem os impostos compensam. Deveria haver uma grande campanha mundial contra o cigarro, as fábricas de tabaco deveriam se transformar em outros tipos de fábrica (p/ as pessoas não perderem os empregos) e acabar c/ tudo isso de uma vez por todas. Quando você pesquisa que vê que o sofrimento é bem maior do que se pensa. Não tem uma coisa boa gerada do cigarro. :X

 



 
Não existem níveis seguros p/ inalação da fumaça do cigarro. Em pouco tempo, as concentrações das substâncias tóxicas da fumaça excedem os níveis considerados padrões para a qualidade do ar ambiente (considerando que passamos 80% do tempo em lugares fechados. Justamente por isso, a OMS considera o cigarro como o maior agente de poluição doméstica e ambiental). Graças aos Céus, existem leis de proteção aos não fumantes e os indivíduos se conscientizam cada vez mais da importância da qualidade do ar. A qualidade do ar que respiramos é fundamental para nossa saúde, bem como para o bom desempenho de nossas funções cotidianas. A permanência em um ambiente poluído com nicotina faz com que absorvamos substâncias em concentrações semelhantes às de quem fuma. Tal comprovação é realizada através da medição da cotitina, principal produto da decomposição da nicotina - substância que pode ser encontrada no sangue e na urina dos não-fumantes que moram, convivem ou trabalham com fumantes. 
No Brasil, estima-se, anualmente, a morte precoce de 80 mil pessoas em virtude do tabagismo, número esse que vem aumentando ano a ano. Em outras palavras, cerca de 10 brasileiros morrem por hora por causa do cigarro, sendo o câncer a principal causa de morte.
 
 





Como parar de fumar:
 
Depois de termos visto a desgraça que é o cigarro, talvez você esteja se perguntando: ok, já sei que é ruim (péssimo/terrível...) mas como faço p/ parar? É possível? Sim, é.
 
  1. Procure um médico, ele poderá lhe orientar e prescrever medicações que irão lhe ajudar a diminuir a vontade de fumar;
  2. Faça terapia de reposição nicotínica (TRN) através de gomas de mascar, adesivos transdérmicos, spray nasal e inalante em aerossol (esses dois últimos não estão disponíveis no Brasil, mas os dois primeiros estão);
  3. Terapia cognitivo comportamental, com foco na cessação do tabagismo;
  4. Seja firme na sua decisão, reconheça que precisa de ajuda. Dá até p/ procurar grupos de apoio, p/ comparar as experiências;
  5. Fatie cenouras e limpe-as e deixe-as em um saquinho sempre à mão, quando se sentir ansioso(a) coma-as, ajuda a aliviar a ansiedade da abstinência;
  6. Faça exercícios físicos (quando para de fumar, a pessoa aumenta de 2 a 4kg, por mudanças metabólicas, mas isso tende a se regularizar em 6 meses. Tem gente que engorda muito + que isso, por conta de ansiedade, mudanças no paladar e olfato e sedentarismo. Ou seja, exercite-se p/ mandar a ansiedade embora e evitar esse ganho de peso. Só vai te fazer bem);
  7. Disassocie o cigarro do prazer, passe a fumar isoladamente, de modo desconfortável, como em pé e na área de serviço;
  8. Pare aos poucos (pois a nicotina é muito viciante, a abstinência pode ser bem sofrida e se for muito alta tem + chances de recaída).  A recomendação é reduzir o número de cigarros em 25 a 30% a cada sete dias. Se a pessoa está acostumada a fumar vinte cigarros por dia, deve diminuir para quinze na primeira semana, dez na segunda e cinco na terceira, até parar na quarta. O ideal é parar em quatro semanas;
  9. Só pare abruptamente se o seu grau de vício for leve ou moderado (senão, prefira aos poucos);
  10. Nos momentos maiores de crise de abstinência (chamados fissuras e que só duram de 2 a 3 minutos), em que é mais difícil se controlar, se ocupe: beba água, chupe um bombom, dê uma voltinha, respire fundo e pense que passa rápido;
  11. Evite álcool e cafeína (o álcool aumenta a vontade de fumar, o café também. Recomenda-se, no máximo, tomar quatro xícaras de café com leite por dia);
  12. Fuja da tentação! Se você sabe que aquele grupo de amigos em específico só vive fumando e que, é quase certo, vão te oferecer cigarro naquela festa, evite! Você não tem que se tornar um(a) "pária social", mas, principalmente, no começo, quando é mais difícil se controlar, é preferível evitar situações "de risco". Avise a seus amigos que você está parando, explique os seus motivos e que é importante p/ você, eles vão entender (mas se eles não querem parar também _você não pode obrigá-los, certo?_, que tal andar mais, pelo menos por uns tempos, c/ aquele pessoal que não fuma, que também é legal e você não vê há tempos?);
  13. Faça uma lista de motivos por que você quer parar de fumar. Nos momentos de perrengue, é só consultar e lembrar por que está fazendo tudo isso;
  14. Combine todas as opções, o tratamento será mais eficaz, se não conseguir, tente de novo e de novo, as chances de sucesso aumentam quando você continua tentando.

 


Ficando sem fumar:
 
  • 20 minutos: a pressão sanguínea diminui, as batidas cardíacas voltam ao normal e a pulsação cai;
  • 2 horas: não há mais nicotina no sangue;
  • 8 horas:  o nível de oxigênio no sangue pode chegar aos níveis de uma pessoa não-fumante;
  • 24 horas: os pulmões já conseguem eliminar o muco e os resíduos da fumaça;
  • 2 dias: é possível sentir melhor o cheiro e o gosto das coisas. O corpo já não possui nicotina e a transpiração deixa de cheirar a tabaco;
  • 2 semanas: melhora a circulação, tosse, congestão nasal, fadiga e falta de ar;
  • 3 semanas: a respiração fica mais fácil e a circulação sanguínea melhora;
  • 1 ano: o risco de doença cardíaca cai pela metade;
  • Após 5 anos: o risco de ter câncer de pulmão também reduz 50%;
  • De 10 a 15 anos: o risco de sofrer infarto será igual ao de uma pessoa que nunca fumou.

Nesse link aqui tem um teste p/ que avalie seu grau de dependência.
 

Como toda mudança na vida, exige esforço e dedicação e sim, é difícil, mas compensa. Tudo depende da maneira como encaramos as coisas. Pense que um gordo também sofre quando tem que começar uma dieta, um estudante quando tem uma prova importante pela frente, um desempregado tentando se relocar no mercado de trabalho depois de um longo período de desemprego perto de uma entrevista importante, etc... Não veja como problema, veja como desafio, solução até. Parar de fumar pode ser a solução de seus problemas respiratórios, por exemplo. Pode te dar mais anos de vida (estima-se que um fumante pode perder até 20 anos de vida c/ esse hábito. Pense no que seriam mais 20 anos c/ seus filhos/pais/esposa/marido/família em geral/amigos... Você não quer causar sofrimento aos seus entes queridos, certo? então, não os prive da sua querida companhia. Pare de fumar enquanto é tempo!!). Não pense no quanto vai ser difícil, que 4 semanas é muito tempo, o resto da vida, então, nem se fala, pense no hoje, viva o agora. Você precisa só hoje não fumar. Pense assim a cada dia, torna o fardo muito mais leve. Pense nas suas obrigações do dia, cumpra-as bem feitas e tente não se sobrecarregar c/ o resto dos problemas do mundo todo. Queira apenas isso, um passo de cada vez. Desse jeito, e seguindo as dicas acima, você consegue. E se não conseguir, pode tentar de novo, e de novo, e de novo... Até dar certo!! Ótima Copa p/ todos e espero que tenham gostado!! ;***




Nenhum comentário:

Postar um comentário